sexta-feira, 6 de agosto de 2010

 

PROJETO "CONHECENDO E VALORIZANDO NOSSAS RAÍZES"


Vivemos em um país com uma herança perversa da escravização do povo negro africano, trazidos a força e separados de seus familiares, de sua cultura e da sua terra. Tal herança marcou e marca nossa sociedade através do preconceito e da discriminação racial. Nesse sentido, como afirmou José Carlos Nogueira (2003), no congresso internacional sobre a consciência negra: “A pobreza e a miséria têm cor e estão determinadas pelo pertecimento ao grupo negro.” Certamente, o racismo e a discriminação racial estão na base das enormes disparidades sócio-econômicas e do fosso social que distancia brancos e negros.
São, aproximadamente, 80 milhões de crianças, mulheres e homens negros cotidianamente marginalizados e excluídos de oportunidades que devem ser para todos. Ainda persistem as iniquidades sociais e a segregação racial, por isso é imprescindível fortalecer as ações afirmativas e a resistência política e cultural do movimento negro em todos os espaços sociais, especialmente no campo educacional, a fim de sensibilizar e mobilizar todos os segmentos sociais para a supressão definitiva da cultura racista e da intolerância que, desde o Brasil colônia, subjaz às relações sociais no Brasil.
Convivemos, neste momento, com o avanço da escola brasileira no que se refere as possibilidades de acesso da criança à instituição escolar. No entanto, no que se refere à permanência e ao sucesso dos sujeitos nesse espaço, há muito a ser feito. Especialmente quando visualizamos o alunato negro e seu desempenho negativo nos gráficos escolares quanto à evasão, repetência e freqüência e indisciplina.
O problema sócio-cultural da população negra é, afinal, um problema político de todos, da sociedade civil e do estado em geral. Urge, portanto, solucioná-lo. Eis a relevância da educação e da escola: prover às novas gerações uma formação humana que, fundada nos princípios do auto-desenvolvimento, solidariedade, justiça social e sobretudo igualdade de direitos para a diversidade cultural, torne possível uma convivência social, livre dos preconceitos e da exclusão, portanto civilizada, pacífica e construtiva.
METAS DO PROJETO

O desenvolvimento deste projeto pretende:



  • Sensibilizar a comunidade escolar para a relevância social e pedagógica da problemática das desigualdades sociais e seus efeitos dramáticos na convivência social, especialmente na população afro-brasileira;


  • Compreender e valorizar as diferentes manifestações culturais de etnias e seguimentos sociais, agindo de modo a preservar o direito à diversidade, enquanto princípio ético, político e estético que supera conflitos e tensões do mundo atual;


  • Perceber, apreciar e valorizar a diversidade natural e sócio-cultural, adotando posturas de respeito aos diferentes aspectos e formas do patrimônio natural, étnico e cultural;


  • Abordar compreensivamente com os educandos os aspectos históricos, geográficos, sociológicos e culturais da população afro-brasileira;


  • Conhecer e apreciar o universo artístico da cultura afro-brasileira;


  • Criar condições políticas e pedagógicas adequadas para a efetivação da lei 10.639/2003 na prática escolar cotidiana.

    2005

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário